MILITARES DE PORTUGAL
Caro visitante/caro membro,desde já lhe dou as boas vindas a este fórum (que se encontra em construção) de homenagem às Forças Armadas Portuguesas e a todos os seus ex e actuais valorosos militares que asseguraram e asseguram a independência deste nosso Portugal.Tem ainda como finalidade,proporcionar a transmissão de conhecimentos entre as várias gerações de militares bem como pretende ser um espaço de convivio entre as mesmas.Espero que disfrute deste espaço e que o mesmo seja do seu agrado pois ele também é seu.
Um bem haja.

MILITARES DE PORTUGAL

FORÚM DE HOMENAGEM ÁS FORÇAS ARMADAS PORTUGUESAS
 
InícioCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Regimento de Artilharia nº4 (RA4)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
NE
Admin
Admin


Mensagens : 110
Data de inscrição : 21/05/2009
Idade : 43
Localização : Margem Sul

MensagemAssunto: Regimento de Artilharia nº4 (RA4)   Sex Ago 07, 2009 8:33 am

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Armas

Escudo de oiro, um leão de negro, animado, lampassado e armado de vermelho; franco-cantão de vermelho com uma flor de lis de prata.
Elmo militar de prata, forrado de vermelho, a três quartos para a dextra.
Correia de vermelho perfilada de oiro.
Timbre: Dois canhões passados em aspa, sustendo um castelo, tudo de prata.
Condecorações: Circundando o escudo, o colar de Oficial da Ordem de Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito.
Divisa: Num listel de branco, ondulado, sotoposto ao escudo, em letras de negro, maiúsculas, de estilo elzevir "FORTES E LEAIS".



Simbologia e Alusão das Peças

LEÃO evoca os campos de batalha de Flandres onde, durante a I Guerra Mundial, as Batarias do Regimento de Obuses de Campanha (ROC) praticaram brilhantes feitos de armas e evidenciaram excepcional valor, coragem e decisão que o 1º Grupo de Baterias de Artilharia (GBA) demonstrou por ocasião da Batalha de 9 de Abril, apondo com o seu fogo tenaz resistência ao avanço do inimigo, até ao total esgotamento das suas munições.
A FLOR DE LIS alude à cidade de Leiria onde, em 1926, o ROC e o 2º Grupo do RA 2 originaram o Regimento de Artilharia nº 4.
TIMBRE recorda o ROC de Castelo Branco, origem do Regimento de Artilharia nº4 e cujo comportamento em combate acresceu lustre e glória ao historial do Exército Português.
A DIVISA "FORTES E LEAIS" exprime a intenção de cultivar em permanência a força de ânimo como factor essencial para poder cumprir com lealdade.


Os Esmaltes Significam

O OIRO, a força de ânimo demonstrada nos feitos de armas praticados.
A PRATA, a riqueza do historial do seu comportamento em combate.
O NEGRO, a constância demonstrada nas horas amargas da adversidade.

Historial do RA4


O RA4 passou a ter o 29Jun como "Dia festivo" (Despacho 29/90 de 19Fev do Gen CEME), na sequência da reorganização iniciada em Junho de 1927 por se impor a necessidade de realizar economias no orçamento do Ministério da Guerra sem diminuir a eficiência do Exército (OE nº7(1ª série) de 30Jun927). O Regimento recebe a designação de Regimento de Artilharia Ligeira nº4 (RAL4) com sede em Leiria no aquartelamento de S.Pedro (antigo Paço Episcopal), junto do castelo (DecLei 13.851 de 29JUN1927). Naquele tempo o RAL4 foi equipado com o obus 7,5 cm TR m/904, realizando anualmente uma escola de recrutas (ER) (mais tarde duas). O pessoal era, de modo geral pouco letrado, pelo que tinha bastante relevo as Escolas Regimentais. Pretendia-se, com estas, que o pessoal acabasse o Serviço Militar com, pelo menos, o exame da 3ª classe do Ensino Primário. Em 1943, chega ao Regimento o primeiro material de tracção auto, o obus 8,8 cm m/943, rebocado pela viatura MORRIS. Este material coexistia com o obus 7,5 hipomóvel. Mais tarde, foram substituidos pelos obuses K e R 10,5 cm/28 m/41 que, com as modificações realizadas em 1952 (nomeadamente no tubo) permanecem na Unidade até 1978. Entretanto, em 1955, coube ao RAL4 a responsabilidade de construir, para a 3ª Divisão (SHAPE) para fazer face aos compromissos internacionais, um Comando de Artilharia Divisionária e os Grupos de Artilharia de Campanha (GAC) 1 e 2. Para este efeito, recebeu a Unidade um enorme volume de material, nomeadamente de transmissões e cerca de 300 viaturas. Para satisfazer as necessidades de parquear todas elas foi necessário utilizar "as paradas do Quartel do RI7 (Cruz d Areia) e do antigo Hospital Militar, no convento de S. António dos Capuchos, onde as viaturas ficavam estacionadas roda a roda." Entre 1955 e 1960, existem diversas referências sobre a participação dos militares do RAL4 em exercicios da Divisão, demonstrando um "elevado grau de especialização e treino, nomeadamente nas especialidades de PCT, Topografia e Transmissões. "Ocasiões houve em que praticamente todas as ligações do Comando da Divisão com as Unidades de manobra eram asseguradas pelos meios artilheiros presentes." No ano de 1961, com o inicio das operações no Norte de Angola, o RAL4 teve que mobilizar 3 Baterias de Artilharia, com organização tipo infantaria. Foram as Companhias de Artilharia (CArt) 101, comandada pelo Cap Albuquerque Nogueira, a CArt 119, comandada pelo Cap Fernandes Basto, ambas para Angola, e a CArt 178, comandada pelo Cap Franco Charais, para Moçambique. A maior parte do material que possuia teve de ser entregue nos diversos depósitos para ser redistribuido pelas unidades mobilizadas. Em 1963, o RAL4 passou a Centro de Instrução Nacional de Amanuenses e escriturários, os quais, na sua quase totalidade, integravam, depois da instrução, as várias Unidades com destino ao Ultramar.Por ser uma Unidade essencialmente de Instrução, o RAL4 não foi envolvido nos acontecimentos do 25 de Abril de 1974. Apesar de tudo viveu no seu interior algumas tensões provocadas por grupos extremistas. Um dos promenores curiosos dessa época foi o o súbito desejo dos militares passarem a usar barba e bigode! Em 6Fev1975 a OS publicava autorização nesse sentido a 40 soldados.O despacho 31/REO de 3Abr75 do General CEME, extingue o RAL4 e o RI7, criando nas instalações da Cruz d`Areia, o Regimento de Artilharia de Leiria (RAL). A mudança concretizou-se em 01MAI75 sob o comando do Coronel Delfim Nunes que assumira os destinos da Unidade dias antes (19Abr75). Em Jun75, o anterior aquartelamento de S. Pedro é cedido na sua quase totalidade para alojamento de regressados do Ultramar. Paulatinamente, os militares do RAL foram encontrando de novo a normalidade conforme refere o Louvor de 13Mai76 concedido pelo Comando da Região "tem demostrado vincada determinação em atingir um grau de eficiência adequado à sua importante missão de apoio de fogos, sendo notória a progressiva melhoria da preparação técnico-táctica dos seus quadros e tropas, o que muito tem contribuido para a consolidação do espirito de corpo existente na Unidade, onde se assiste ao ressurgir das qualidades e virtudes tradicionalmente apanágio dos artilheiros".Em 1976, no âmbito da reestruturação do Exército, é decidido criar a 1ª Brigada Mista Independente, não só para satisfazer compromissos internacionais, como para incentivar a melhoria da preparação técnica e táctica dos seus militares. Ao RAL é cometida a responsabilidade de levantar o seu GAC. Assim, em 1Abr77, juram bandeira os recrutas do 1º turno da ER-77 que integraram a 1ª Bateria de Bocas de Fogo (BBF), comandada inicialmente pelo Cap Canatório Serafim e, mais tarde, pelo Cap Canha da Silva. As ER seguintes servem para alimentar o levantamento da Bateria de Comando e das 2ª e 3ª BBF. Em Maio de 1979, é recebido o novo obus 105mm/22 M101A1 para equipar as BBF. Logo em Jun79, o GAC, com o novo material, partícipa na fase LIVEX do Exercicio MARTE 79. O GAC da 1ª BMI permanece no RAL até 10Abr91, data em que é definitivamente tranferido para as actuais instalações no Quartel da Artilharia no Campo Militar de Santa Margarida. O RAL entra num periodo essencialmente voltado para a instrução, nomeadamente de condutores.Em 1993, o RAL recebe a designação de Regimento de Artilharia Nº4, continuando sediado no quartel da Cruz da Areia em Leiria.Mais recentemente, é cometido ao Regimento a formação e enquadramento do GAC da Brigada Aerotransportada Independente (BAI). Assim, a 26Nov96 é transferida para a Unidade a 1ª BBF, iniciando-se depois a constituição das restantes baterias. Esta BBF estava inicialmente equipada com o obus M101A1 tendo sido substituido, em 1998 pelo obus 105mm/30 M119 m/98 Light Gun. Material este que equipa actualmente todas as BBF do Grupo.

Condecorações:
2 Condecorações de Oficial da Ordem Militar de Torre e Espada do valor, lealdade e mérito.
3 Condecorações de Cruz de Guerra de 1ª classe.
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://militaresportugal.forumeiros.com
Jesus
Membro Participante
Membro Participante


Mensagens : 8
Data de inscrição : 18/07/2009
Idade : 46
Localização : Alcochete

MensagemAssunto: Re: Regimento de Artilharia nº4 (RA4)   Sex Ago 07, 2009 3:05 pm

Ora aí está a unidade onde servi, após a instrução na EPA.
Voltar ao Topo Ir em baixo
pereira
Membro Participante
Membro Participante


Mensagens : 1
Data de inscrição : 02/12/2009
Idade : 33
Localização : setubal

MensagemAssunto: Re: Regimento de Artilharia nº4 (RA4)   Qua Dez 02, 2009 2:39 pm

ja tanho soudades dessa grande unidade marcou bom tenpo da minha vida
Voltar ao Topo Ir em baixo
DjDevil1978
Membro Participante
Membro Participante


Mensagens : 1
Data de inscrição : 31/05/2011

MensagemAssunto: Re: Regimento de Artilharia nº4 (RA4)   Ter Maio 31, 2011 10:13 pm

Alguem que fez recruta em 1998
Voltar ao Topo Ir em baixo
S.Oliveira/Leiria 92
Membro Participante
Membro Participante


Mensagens : 1
Data de inscrição : 26/07/2011

MensagemAssunto: Re: Regimento de Artilharia nº4 (RA4)   Ter Jul 26, 2011 4:44 pm

Fui uma da primeiras 40 mulheres a efectuar o serviço militar nesta unidade, tenho muitas saudades desses tempos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
jorgerocha
Membro Participante
Membro Participante


Mensagens : 1
Data de inscrição : 25/01/2012
Idade : 47
Localização : Gaia

MensagemAssunto: Re: Regimento de Artilharia nº4 (RA4)   Qua Jan 25, 2012 2:21 am

Gostava de reencontrar grandes camaradas que entraram neste regimento no dia 5 Agosto de 1991
1º Pelotão. Aguardo resposta. Abraços e um grande bem haja para este regimento.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Regimento de Artilharia nº4 (RA4)   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Regimento de Artilharia nº4 (RA4)
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Hurssads 7°regimento(54mm)

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
MILITARES DE PORTUGAL :: EXÉRCITO PORTUGUÊS :: Artilharia-
Ir para: